quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Rabid Dog

Deixando de lado, mais uma vez, o fato que não tenho formação o suficiente pra escrever reviews além daquela única que move o meu blog (opinião pessoal), vou tentar registrar aqui o que senti e pensei sobre o episódio S5E12 de Breaking Bad, Rabid Dog.

O episódio foi dirigido pelo Sam Catlin (o mesmo que dirigiu o Crawl Space na quarta temporada ♥), mas diferentemente dos muitos episódios que o moço dirigiu, esse episódio se desenvolveu de forma mais lenta.

Mesmo sabendo que ele só serviu de chave e/ou ponte pros grandes acontecimentos que obviamente vão suceder o décimo segundo episódio da quinta temporada, ainda senti que esse episódio deixou algum gosto estranho pra trás... Como se faltasse algo. O que não é verdade quando paramos pra pensar/re-assistir. 

Eu sou uma fã da Skyler White, e por esse motivo, adorei e pensei que "Skyler isn't take any of that shit" quando ela percebeu que toda aquela besteirada que o Walter falou pra encobrir a realidade sobre o Jesse jogando gasolina pela casa inteira não passava de... Bom, besteira. Mas por ser fã da Skyler, fiquei triste e talvez decepcionada porque eu odeio tanto essa série perfeita e esses multilayered characters que no começo da série, talvez um ano antes do momento onde eles se encontram agora (não tenho a mínima noção de quanto tempo se passou exatamente), brigavam com traficantes para eles pararem de vender maconha pro seu marido e agora, um ano depois, sugerem pro marido que ele mate esse mesmo traficante porque que diferença um a mais vai fazer?

Mas logo depois me transferi pra um pensamento parecido, só que no lugar de Skyler, eu tinha "Walter isn't take any of that shit" porque só em outro mundo tirar o Jesse da jogada. Isso já fora sugerido pelo Saul, mas ser sugerido pela própria mulher foi como levar um tapa de luva no meio das fuças (não era pra rimar). Fora de condições apagar o Jesse. Walter White se sentia até ultrajado com a cogitação... O único porém que fica aqui é o fato de eu não entender o porquê dele ficar ultrajado. Mr. White se importa com o Jesse? Sim? Não? Não sei responder. 
Já o Jesse tirou suas próprias conclusões porque afinal o Mr. White ISN'T gay for him. E como o próprio Pinkman puppy eyes afirmou: Mr. White's the devil. E por ser o capeta, o Jesse aceitou cair na onda do Hank (que não tá nem aí pro Jesse como pessoa) e gravar aquele vídeo onde tudo veio a tona sobre quem é The One Who Knocks.

Apesar de adorar ver essa interação onde Marie esquenta lasagna pro personagem mais perdido da série inteira (o próprio Jesse), fico com medo de tudo o que pode acontecer depois daquela ligação feita pelo Walter no final. Ao que tudo nos indica, marcar um encontro com seu adorável ex-parceiro de produção de blue stuff/meth e levar um bolo + um pacote cheio de xingamentos é o suficiente pra te fazer mudar de ideia sobre pôr um fim na vida do seu parceiro.

Ou não. Porque eu realmente não sei como lidar se isso acontecer de fato.

R'hllor, proteja Jesse Pinkman!

E: S5E13, my body is ready but it really isn't.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© OH SO FANGIRL
Maira Gall