quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Retrospectiva final e definitiva dos melhores e dos nem tão bons assim

O Grupo de Suporte Bloguístico promoveu um meme e blogagem coletiva pra gente poder resumir marromeno o que a gente achou ou deixou de achar desse ano.

Peço de antemão perdão pelo vacilo por falar sobre as coisas que não gosto (Liberal Arts me ensinou diferente), mas a gente faz pela brincadeira, né?


#1 SERIADO
Minha irmã queria acompanhar o novo trabalho da Jennifer Carpenter e eu queria dar uma chance pra série, então nos juntamos e começamos a assistir Limitless. Mas a série é ruim. O FBI é ruim. Os plots são ruins. O moço principal, Brian Finch, é interpretado pelo Jake McDorman, que fez um papel ok em Manhattan Love Story (porque o personagem dele era babaca), mas faz um personagem que poderia ser ok ser super babaca em Limitless. Sei lá, minha lata não fechou com a do personagem nem com o ritmo da série. Assisti até o episódio oito e larguei. 

#2 LIVRO
Poderia facilmente falar super mal de Cidades de Papel aqui, mas John Green consegue se superar e escrever coisa mais chata ainda, tipo, Quem é Você Alasca?. Pior livro que li no ano, chato, estereotipado, sem contar que os dois principais são dois porres insuportáveis, especialmente a Alasca. Fiz uma jura e John Green nunk mais.

#3 FILME
American Sniper. Boo-hoo sou traumatizado. Boo-hoo EUA melhor em tudo. Boo-hoo É UMA BONECA DE PLÁSTICO PELAMOR DE R'HLLOR.

#4 BANDA
Não é ruim, por sinal é bem boa e eu curtia muito, e talvez eventualmente volte a curtir, mas o bode que peguei de Foo Fighters foi bem grande esse ano. Não guento mais ouvir as músicas dos caras. Enjoei, sabe? 

#5 CD
?????????????????????????? 

#6 MÚSICA
How Deep is Your Love. Música chata dos infernos.

#7 BLOG
Eu só dou ibope pra blogs legais e maravilhosos, mas peguei preguicinha das Caprichos. 

#8 TEXTO EM BLOG
??????????????????????

#9 VÍDEO
Eu raramente assisto vídeos, vá lá vídeo chato. 

#10 JOGO
Finalmente consegui superar o vício do Kim Kardashian, whoo-hoo me!

#11 PERSONAGEM ~MENOS~ GAMANTE 
Finn Collins (The 100). O ódio e raiva que eu sinto dele só não consegue ultrapassar o de Dean Mala Sem Alça Rory Come Back Here Forester de Gilmore Girls. Ainda bem que pelo menos de um eu me livrei.



#1 SERIADO
Daredevil foi a série que mais gostei de assistir em 2015. A bundinha de Matt Murdock deveria ser uma religião a ser seguida, porque eita trem maravilhoso. Do lado de Daredevil, a melhor série que vi esse ano foi Mr. Robot, porque genial, bem produzida, bem escrita, plot twists e ótimas atuações. Cheatei e coloquei duas? Sim. Mas é muito amor e muito difícil ter que escolher entre elas.

#2 LIVRO
A Terceira Mulher, do Gilles Lipovetsky. Esse é um livro que a Anna me indicou e eu tentei ler ano passado e não consegui por uma série de motivos. Esse ano, mais livre e sem ter o que fazer, tentei de novo e a leitura fluiu muito. É um livro sobre feminismo escrito por um cara? É. Mas é ótimo, super didático, e que eu recomendo. Não faz muito que comecei a cair pro lado acadêmico do feminismo e achei ele uma boa pedida.

#3 FILME
Esse ano, pra minha tristeza, eu andei bem preguiçosa pra filmes. Não passei de 40. Mas, pra compensar, assisti bastante coisa que curti. Nenhum entrou com força pro meu coração, mas vários fizeram ele bater mais forte. Um deles foi Ex Machina, que tem uma pegada ficção cientifica com robôs. Numa mesma vibe, tem I Origins, que é triste e lindo ao mesmo tempo. E numa vibe meio revolucionária, teve Edukators, que é um filme alemão sobre jovenzinhos idealistas. Recomendo os três. 

#4 BANDA
Como esperado, bandinha do coração: Death Cab for Cutie. Os caras lançaram álbum novo esse ano e foi tudo o que nós, que curtimos a fossa de Ben Gibbard, podíamos esperar.

#5 CD
Pra não ser monotemática, mas ainda sendo, considerando o blog nos últimos tempos, o álbum do ano foi o BADLANDS da Halsey. Conheci a mina por acaso, antes do álbum sair, e passei um tempinho me alimentando das poucas músicas que a guria tinha. Super recomendo.


#6 MÚSICA
De acordo com o Last.fm, a música que eu mais ouvi no ano foi Black Sun do Death Cab for Cutie. Vocês deveriam ouvir Black Sun.



#7 BLOG
Eu poderia falar sobre qualquer uma dos blogs queridos e mozões que eu sigo e que vocês podem achar aqui na barra do lado. Mas eu preciso fazer um adendo pra comentar sobre o blog da Vanessa, o Milarga, porque foi um dos meus favoritos do ano. O jeito de escrever da moça é muito peculiar e engraçado e divertido, e não tem como ficar entediado no blog dela.

#8 TEXTO EM BLOG
Eu poderia linkar aqui os muitos dos posts que mimei durante o ano. Os posts epifanias. Os posts temáticos. Os memes. Aqueles meio didáticos. Mas, no fundo, o post que eu ainda me pego lembrando é O Caso da Estante, da Couth no Pudding. Porque gente... Fala sério... Leiam ele.

#9 VÍDEO (youtuber)
Eu definitivamente não sou dos vídeos. Das pessoas, eu sou aquela que diz "vou assistir depois" e 7 anos depois ainda não assistiu aquele vídeo que me enviaram no MSN porque "tu tem que ver isso, é muito legal!!!". Eu gostei muito do vídeo da Jout Jout sobre os escândalos. Mas prefiro esse vine, pois tosco e engraçado e if you loVE ME LET ME GOOOOOOO.



#10 JOGO
Life is Strange. Voltei pra essa vida de quem finge que sabe jogar esse ano graças ao boy, e por insistência minha e indicação de um amigo, começamos Life is Strange. Agora, no final do processo, com os cinco capítulos concluídos, tô eu na bad, entupindo meu tumblr de fanarts e gifs, e com 0% de chance de superar esse jogo.

#11 PERSONAGEM ~MAIS~ GAMANTE 
Também conhecido como personagem com a bunda mais gamante: Matt Murdock. Seguido, ferrenhamente, por Chloe Price, de Life is Strange. Dois mozões. Me amem.
eye candy me likey

Mas e vocês hein? Curtiram alguma dessas coisas? Odiaram as mesmas? Curtiram as odiadas? Odiaram as curtidas? Me contem que eu juro que eu leio tudo!

6 comentários

  1. Não conhecia/li/vi quase tudo do que você falou aí, mas tem uma frase que eu queria poder tatuar de tão importante que é.

    "Finalmente consegui superar o vício do Kim Kardashian, whoo-hoo me!"

    Achei que esse dia nunca ia chegar, mas chegou! Não aguento nem olhar pras notificações do jogo da Kim K que me dá vontade de jogar o computador pela janela e me jogar junto ♥

    Feliz Natal e ano novo, Ana! Que 2016 seja bem melhor do que 2015 em todos os aspectos.

    P.S.: Duvido muito que os livros do John Green superem Belo Desastre na "ruindade". Acho que nenhum livro jamais vai conseguir tomar o título dele de pior coisa que eu já li na minha vida.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Ana. Eu comecei a ler o seu post e depois fiquei curiosa em saber quantas séries você assiste (ou assistiu), de tantas que já foram citadas aqui no blog, então fui dar uma bisbilhotada básica no Banco de Séries e OMG! queria muito ter teu pique para ver séries! Esse ano assisti Jessica Jones e adorei, e estou com fé de que a combinação Marvel + Netflix vai me fazer superar minha preguiça de filmes de super heróis. É chato quando você tá num grupo de amigos nerds, eles começam a falar sobre e você fica ali sobrando na conversa, sabe?

    Fiquei super curiosa em ler esse livro do Gilles Lipovetsky (eita que nome difícil). Estabeleci uma meta (mental) de ler mais livros teóricos/não-fictícios em 2016 só para expandir os horizontes, e começar com um aborde o feminismo é sempre uma boa pedida. Pretendo ler Beauvoir e Wollstonecraft junto, me deseje sorte nessa empreitada. E ainda tô pra sair da preguiça de escutar Halsey desde que você a mencionou durante o BEDA. Vergonha.

    Beijinhos, Ana! Boas festas! :*

    P.S: FINALMENTE ALGUÉM QUE NÃO GOSTA DO JOHN GREEN! Me abraça.

    ResponderExcluir
  3. Não entrei em contato com a maioria das coisas que você citou :( Do John Green eu só li mesmo A Culpa é das Estrelas e gostei, mas provavelmente só por causa da ideia da doença terminal.

    Gostei MUITO do primeiro EP da Halsey, mas não curti tanto Badlands. Que ruim pra mim. :(

    ESSE VINE É MUITO TRISTE, EU CHORO TODA VEZ. QUE CRUELDADE COMPARTILHAR ISSO E RIR.

    Queria muito jogar Life is Strange, mas eu simplesmente não sou de jogar, então vou ficar só lendo as resenhar mesmo... :(

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Guria, me identifiquei com seu post por motivos de: Matt Murdock e aquela bunda ♥ E também não curto o tal do John Green, nada contra, só não faz meu estilo e tal.

    Mas, poxa, apesar de ser hollywoodiano/americanizado eu curti muito o American Sniper :( Chorei pacas, inclusive. Sou meio ficcionada com essas histórias de guerra, Vietnã, Irã/Iraque etc. Então acho que foi isso. E, nossa, tem tanta gente falando bem do Death Cab for Cutie que acho que vou arriscar ouvir :p

    Nunca ouvi falar de Life is Strange e chorei de rir com esse vine (?). Hahahaha

    Enfim, beijão e bom resto de ano pra ti! :*

    ResponderExcluir
  5. Adoro as retrospectivas, mas confesso que não conheço quase nada do que vc falou com exceção do American Sniper que eu também odiei.
    A minha retrospectiva vai ao ar no dia 31! Feliz ano novo e q Deus te abençoe!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Pegar preguicinha das blogueiras Capricho é quase uma arte na minha vida :P hahaha
    Bom ano novo! <3

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir

© OH SO FANGIRL
Maira Gall