quarta-feira, 19 de março de 2014

Vida louca

Que a vida é louca, todo mundo já sabe.

Aposto que todo mundo sabe, pelo menos. Vai, pensa aí em todos os momentos sem-noção que você passou nos últimos meses. Eu sei, são vários.

A real é que minha "vida louca" não tem nada a ver com noitadas fora. Ou aventuras por aí. É só porque ela é louca e não faz sentido. Exatamente como eu ou o título enorme daquele filme com a Clarice Falcão.

E por não fazer sentido, aqui peço desculpas antecipadamente porque talvez, e só talvez, eu não apareça aqui mais com taaanta frequência (embora eu duvide que eu abandone o barco já que já tô apegada a ele/a.k.a. blog).

E não é só porque eu estou em um momento de ~mudança~ de rotina e trabalho  ̶  especialmente trabalho, graças a R'hllor   ̶ , mas também porque eu tenho que ir pra aula e passar na biblioteca da universidade recolher uns cinco livros pra conseguir estudar ainda mais nesse semestre. Ou seja, quality time where are u?

me when quality time

Enfim, eu só queria mesmo é dizer que várias portas se fecharam pra mim nesses últimos meses. Algumas, eu fiquei feliz em trancar e jogar a chave fora. Outras não foram com tanta facilidade, mas com certeza estão melhores assim. E por mais clichê que isso soe, quando uma porta se fecha outras duas se abrem... E no momento eu tô me sentindo o Ted e mais mil guarda-chuvas amarelos passeando na rua.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© OH SO FANGIRL
Maira Gall