terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

AQUECE OSCAR 2016 #2: The Big Short, Brooklyn, Room e Spotlight


E continuando com a série de posts sobre o White Awards, vamos lá:

THE BIG SHORT
Adam McKay
Elenco: Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling, Brad Pitt

Indicações: 5
Indicado em: Melhor Filme (Best Picture); Christian Bale - Ator Coadjuvante (Actor in a Supporting Role); Direção (Directing); Roteiro Adaptado (Screenplay based on previous material); Edição (Editing).

Big Short é um filme de pessoas brancas sobre a bolha imobiliária da economia estadunidense que deu ensejo a crise econômica de 2008. Um dos caras brancos do filme decide apostar contra a economia do seu país, sob o argumento de que esta quebrará em breve. 

Big Short é um filme que tem tudo para ser chato, mas não é. Assisti o filme no cinema e devo dizer que foi uma das melhores surpresas do Oscar até agora. Por certo, não entendi grande parte dos diálogos porque tem muita economia rolando, e apesar disso, ainda assim o filme é ótimo.

A direção faz uso de diversos ângulos de câmera, coloca famosos pra explicar conceitos econômicos pros meros mortais (gente, é sério, tem até Margot Robbie e Selena Gomez sendo elas mesmas pra nos explicar as coisas), e faz bastante uso de trilha sonora destoante. E eu não sei vocês, mas eu amo isso.

Penso que esnobaram o Steve Carell aqui porque achei que ele entregou um papel maravilhoso, e quase melhor que o Christian Bale. Mas que que eu sei, né não?

Saí do cinema deveras contente porque é um filme divertido e que flui super bem. Vão na fé. Recomendo.


BROOKLYN
John Crowley
Elenco: Saoirse Ronan, Hugh Gormley, Emory Cohen, Domhnall Gleeson

Indicações: 3
Indicado em: Melhor Filme (Best Picture); Saoirse Ronan - Atriz Principal (Actress in a Leading Role); Roteiro Adaptado (Screenplay based on previous material).

Ellis Lacey se muda da sua terra natal (Irlanda) para tentar a vida em Brooklyn, NYC. Ellis sente saudade de casa até que sente um pouco menos porque conhece um encanador italiano. Coisas acontecem e, após uma visita a sua terra natal, Ellis começa a se sentir dividida entre os dois países. 
Gostei do filme? Gostei. É fofinho, o figurino é lindo, mas a história em si é meio fraquinha, né? Não pensei que Brooklyn fosse ser indicado, e agora que assisti, não entendo porque foi. É um filme pra dar umas choradinhas e perceber o quão linda é a pele de Saoirse Ronan. Fora isso, não acho que leva. Vamos ver. 


ROOM
Lenny Abrahamson
Elenco: Brie Larson, Jacob Tremblay, Sean Bridgers

Indicações: 4
Indicado em: Melhor Filme (Best Picture); Brie Larson - Atriz Principal (Actress in a Leading Role); Direção (Directing); Roteiro Adaptado (Screenplay based on previous material).

O filme conta a história de Jack, um garoto (contra todas as expectativas, porque eu passei metade do filme achando que ele era uma guria) que nasceu e se criou (bem... parcialmente se criou) junto com a sua mãe, Joy "Ma", em um quarto de 10m², em cativeiro. 

O filme é bem... Denso. Achei um dos mais relevantes filmes do Oscar até agora. O filme puxa pro lado do garoto Jack, e em como sua visão é deturpada sobre o que é a vida. Passei uma boa parte do filme agoniada, torcendo pelos dois e querendo matar de maneira grotesca o abusador. 

A história é boa. A execução do filme foi boa. A Brie Larson está espetacular no papel, e acredito que leve o prêmio da noite. O garoto Jacob Tremblay atuou magnificamente, e provavelmente veremos o seu rosto com mais frequência agora. Não sei se leva melhor filme, mas com certeza mereceu a indicação.


SPOTLIGHT
Tom McCarthy
Elenco: Mark Ruffalo, Michael Keaton, Rachel McAdams, John Slattery

Indicações: 6
Indicado em: Melhor Filme (Best Picture); Mark Ruffalo - Ator Coadjuvante (Actor in a Supporting Role); Rachel McAdams - Atriz Coadjuvante (Actress in a Supporting Role); Direção (Directing); Roteiro Original (Screenplay directly for the screen); Edição (Editing).

Spotlight conta a história de um grupo de jornalistas que resolve expor os abusos da Igreja Católica na cidade de Boston/EUA. O grupo, que trabalha para o Boston Globe, executou uma investigação que desvendou décadas de encobrimentos nos mais altos níveis de estabelecimentos legais e religiosos, e mais tarde desencadeou uma onda de revelações ao redor do mundo. 

Na sinceridade, eu esperava mais de Spotlight. O cast é ótimo (porém super white) e pesado, e o filme é tão agoniante quanto poderia ser. Não dá pra assistir ele e não querer mostrar pros fanáticos religiosos e perguntar: cadê seu Deus agora? Ele é intenso, mas poderia ser mais. 

Esperei ansiosa a publicação da história no filme para poder assistir as milhares de merdas que devem ter acontecido depois. Se você for assistir o filme esperando isso também, não assista. O filme realmente só conta sobre a história dos jornalistas, e caí longe de aproveitar a deixa e expor o rebuliço que aconteceu da publicação. É um filme bem investigativo e que levou o prêmio no SAG Awards. 

6 comentários

  1. Estou ansiosa pra ver todos esses filmes, mas especialmente Spotlight - porque há poucos filmes que falam sobre ser jornalista e já que estou entrando nesse ramo agora seria bem interessante ver algo sobre... - e Room - porque o livro é denso, tenso DEMAIS; imagino que o filme também deva ser; certamente terá muito TW pra muita gente, mas ainda assim quero vê-lo.

    Eu vejo muitos filmes, mas não rola de escrever sobre. Não sei como tu consegue, porém acho que no próximo Oscar poderíamos nos combinar de todas - do GSB - fazermos isso. Meio que nos combinamos, mas né? Não entendi muito bem como foi o combinado e acabou não rolando até agora, mas quero muito, hahahaha

    ;*

    ResponderExcluir
  2. CREIDE QUERIDA, QUANTA EFICIÊNCIA. Eu tinha prometido que ia ficar satisfeita se assistisse só os indicados a melhor filme, mas não tô me aguentando com você e dona Pássara assistindo já duzentos indicados, me sinto desaplaudida, quero fazer farra também (porém preguiça, dsclp). Dos que você colocou aqui, só assisti Spotlight e tive exatamente a mesma impressão que você. Gostei MUITO, de verdade, mas ao mesmo tempo esperava mais, achei que ficou faltando alguma coisa (provavelmente o resultado de tanto trabalho? o circo pegando fogo? o caos sendo instaurado? são questões). No mais, LOUCA pra assistir esses outros pois parecem bem ótimos.

    beijo <3

    ResponderExcluir
  3. Crau, é nóix. Desses que você apresentou hoje não assisti ainda The Big Short, só falta ele e Bridge of Spies pra melhor filme. Acho que fim de semana mato essa categoria e consigo me dedicar um pouquinho ao resto da minha lista.

    Achei Brooklyn um amorzinho, mas fiquei muito com a sensação de 'qqiso ta fazeno aqui?'. Mas também, fiquei com essa sensação com a maioria dos filmes, exceto Spotlight e Room. Mentira, teve O Regresso também, que achei bem chatinho, mas é a cara do oscar (e é ridiculamente lindo, até segunda ordem torço pra ele em fotografia e direção).

    Acho que estamos bem promissoras na maratona esse ano. Sigamos firmes na missão que vai ser sucesso. BTW, com quem eu preciso dormir pra convencer vocês a assistirem algumas animações indicadas e debatermos? Não custa tentar, né.

    Beijos <3

    ResponderExcluir
  4. Tirando Brooklin, que eu ainda não vi, tive as mesmas impressões de todos os outros filmes: The Big Short não entendi mas amei, Spotlight queria ter amado mas bleh, e Quarto é <3 <3 <3 e as atuações são impressionantes. Ah, também acho que não vai levar, apenas disso.

    Agora quero ver o filme do Leo. Esse ano vai, né.

    ResponderExcluir
  5. tô curiosíssima com esse room e agora com o the big short. quero ver se assisto esses dois filmes logo :)

    ResponderExcluir
  6. Miga, acho que não comentei: mas amei as imagens!
    O único que realmente não quero ver é esse Room porque acho ele pesado demais, mais até que the Revenant. Quero ver Brooklyn e tava morrendo pra ver Spotlight, ainda quero, mas também já to lamentando por eles não term aproveitando pelo menos aquelas cenas pós créditos pra mostrar o CAOS que deve ter sido esse escândalo né?

    Enfim, to só aqui na listinha heheh

    beijo!

    AH the big short parece legal? Não sei, vou tentar ver!

    ResponderExcluir

© OH SO FANGIRL
Maira Gall