terça-feira, 23 de julho de 2013

Feminist Media Criticism Problems

Vamos lá pra mais um post com ilustrações bonitinhas e com as quais me identifico muito. Dessa  vez, a escolhida foi uma da Alyssa Korea. Uma bem feminista mesmo. Bem a minha cara. E bem a real (sério, eu estou sempre dividida entre esses pensamentos, ugh).

(créditos)

Como assisto bastante coisa, esses são dilemas por quais passo no dia a dia. E é muito difícil manter uma opinião quando as duas opções são igualmente fortes. Então fico discutindo mentalmente às vezes, hihi. 

Pra não deixar longo, só vou deixar aqui os links cheios de amô da Alyssa: o tumblr de art dela, a página dela no society6 para compras e os comics que ela faz (!!!). 

OBS.: estou entrando em um relacionamento sério com o tumblr dela.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

The Clone Club

Perdoem-me, público não existente, pela falta de posts nesse blog. Ando numa preguiça de tudo e tô tentando viver um pouco (risos). Mas depois de assistir essa série perfeita, tive que dar uma pausa na vida pra vir falar pra vocês sobre o quanto vocês perdem em não assistir Orphan Black.


Do tipo esnobe, fui lá e baixei tudo em 1080p.WEB-DL, talvez até pra procrastinar um pouco considerando que ia ter que converter tudo em .avi pra poder assistir na TV. E isso, como vocês devem saber, demorou mesmo um tempinho considerável e eu fiquei naquela de quero assistir porém procrastinar feels so damn good; é que gente passiva agressiva é assim mesmo (brincadeira).

De qualquer forma baixei, converti, procurei legenda certinha pro release, algumas até em inglês já que a em português não dava certo, coloquei no pen drive e fui. E fui sem saber o que esperar. Tudo no tumblr era picspam de Orphan Black e o povo babando pela atuação da Tatiana Maslany e eu, always late to the party, não fazendo a mínima ideia sobre o que realmente era a série. Mas os picspams eram muito bonitos e bem editados e sempre pago pau pra fandom que se dedica tanto a algo porque geralmente esse algo (ex.: série) é algo bom (ex.: fandom de Hannibal, Breaking Bad, My Mad Fat Diary, Game of Thrones...). Sendo assim, assisti o pilot sem nem saber do que se tratava. E não precisou de cinco minutos pra eu saber que aquilo ali seria algo grande.

A série é uma produção original da BBC America e estreou dia 30 de Março desse ano. A história gira em torno de Sarah Manning (Tatiana Maslany), uma órfã inglesa que vê sua vida virar de cabeça pra baixo quando em uma estação de trem ela encontra Beth Childs, uma detetive que se parece (é igual) a ela, cometendo suicídio. Ela decide então se passar por Beth por um tempo só pra saquear suas contas bancárias e fugir com sua filha, Kira. Isso, porém, se complica a medida que Sarah entra a fundo da vida de Beth, o que a leva a descobrir a realidade sobre a sua própria origem.

O resto é o de menos. São só clones, cientistas loucos mexendo com o futuro e o presente, vidas inteiras monitoradas por pessoas aparentemente normais, detetives se envolvendo aos poucos com assassinatos relacionados a essa realidade, fanáticos religiosos treinados pra matar... Como eu disse, o de menos. E o Felix, é claro. O Felix é o melhor. ♥

E só por esse "de menos" vocês deveriam considerar começar a série, mas deixa eu só complementar uma coisinha pequeninha aqui, sendo humilde: a atuação de outro mundo da Tatiana Maslany. Eu me surpreendi demais. Nunca havia ouvido falar da atriz, duvido muito que sequer tenha assistido ela em alguma coisa, apesar de seu currículo no IMDB não ser pequeno, mas fico feliz por tê-la conhecido. Só de personagens que nós vimos ela interpretando, foram sete: Cosima, Rachel, Sarah, Alison, Katja, Beth e Helena. Sabemos que as perucas e maquiagens ajudam, mas o mérito tem que ser dado todo a sua interpretação, tu não via traço algum de uma na outra, exceto quando era a clone se passando por outra clone (outra coisa que quando tu assiste tu fica ainda mais surpreso). 

Então eu, como toda boa fangirl, jurava e gostaria muito, muito, muito, MUITO, que a Tatiana Maslany e Orphan Black fossem indicados ao Emmy. Mas é claro que isso não aconteceu e agora eu estou espumando de raiva porque I can't take this shit called Emmy anymore (hehehehe brimks, I can take it because of Breaking fucking Bad).

Sendo assim, pra finalizar, admito que demorei um pouquinho pra terminar (a série), é verdade, uma semana mais ou menos, simplesmente porque sou preguiçosa. Poderia ter assistido tudo num dia sem nem brincar, mas isso não aconteceu dessa vez. Mas se vocês estão sem nada pra fazer e sem saber o que assistir, especialmente nesses tempos difíceis de hiatus, procurem Orphan Black. Vocês não vão se arrepender. É sério. :3 Insistam que a série cresce a cada episódio, eu juro.

Fica aqui um trailer pra vocês matarem um pouco a curiosidade (mesmo achando que esses trailers não fazem jus ao nível do seriado).

© OH SO FANGIRL
Maira Gall